X
X
 

Notícias+
Alunos de escola particular visitam viveiro em aldeia indígena
Escola Oswaldo Cruz levou alunos para conhecer Projeto Refazenda

Alunos do ensino fundamental de uma escola da zona oeste de São Paulo fizeram uma visita a aldeia guarani Tenonde Porã e ao viveiro de espécies nativas do Projeto Refazenda. Cerca de 100 pessoas conheceram as dependências e as atividades do viveiro.

Alunos conhecem viveiro do Refazenda.

Assistidos pelos próprios indígenas e com ajuda de ativistas da Agência Ambiental Pick-upau, os alunos aprenderam a relação da comunidade com o projeto, viram a integração e a harmonia da natureza local com a infraestrutura do viveiro e conheceram os processos de produção florestal do Refazenda.

Escritório de pau-a-pique chama atenção de alunos.

Os alunos também puderam entrevistar os indígenas, experimentar a culinária tradicional, comprar artesanatos e aprender a utilizar alguns utensílios como o arco e flecha.

Quiosque da educação ambiental.

Sobre o Pick-upau
O Pick-upau é uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista 100% brasileira dedicada a preservação e a manutenção da biodiversidade do planeta. Fundada em 1999, por três ex-integrantes do Greenpeace-Brasil e originalmente criada no Cerrado brasileiro, tem sua base, próxima a uma das últimas e mais importantes reservas de mata atlântica da cidade São Paulo, a maior metrópole da América Latina. Por tratar-se de uma organização sobre Meio Ambiente, sem uma bandeira única, o Pick-upau possui e desenvolve projetos em diversas áreas ambientais. Saiba mais: www.pick-upau.org.br

Sobre o Projeto Refazenda
O Projeto Refazenda é uma iniciativa do Pick-upau, uma organização não-governamental sem fins lucrativos de caráter ambientalista, 100% brasileira, em parceria com o Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e a aldeia guarani Tenonde Porã. O programa tem entre seus principais objetivos a produção de mudas nativas da mata atlântica, como forma de fomento da economia da comunidade indígena beneficiada e o aumento da oferta de produtos florestais destinados a recuperação e ampliação da cobertura vegetal de um dos biomas mais ameaçados do país, a mata atlântica. Saiba mais: www.refazenda.org.br